Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Editorial’ Category

O ano de 2011 vem chegando ao seu final e o GT de Juventude da Rede Nossa São Paulo faz uma avaliação positiva da movimentação política da juventude na cidade de São Paulo – principalmente no segundo semestre. Ano de conferências e de eleição da segunda gestão do Conselho Municipal de Juventude. Nesse cenário o GT pode contribuir acompanhando as conferências, e os eventuais descasos do poder público com esse tão importante instrumento de democracia direta, e articulando um diálogo entre novos conselheiros e membros de organizações da sociedade civil. E agora, o GT finaliza suas ações neste ano com o início de uma série de encontros temáticos. Após o debate sobre Mobilidade e direito à cidade nas políticas públicas de juventude, o GT se prepara para o Encontro sobre Cultura e Juventude: construindo propostas para a cidade: tema bastante quente neste final de ano, quando diversos movimentos, e também o GT de Juventude, vêm atuando na busca do aumento do orçamento da Secretaria de Cultura – principalmente para o Programa VAI, política pública relevante para os jovens das periferias da cidade. Essas questões, mais que ações do GT, são movimentos relevantes para as políticas públicas de juventude na cidade de São Paulo, que terá no próximo ano um acontecimento muito importante: as eleições municipais.

Anúncios

Read Full Post »

O GT Juventude faz parte da Rede Nossa São Paulo e tem como papel mobilizar e articular a sociedade civil e, em especial, as representações juvenis e organizações que atuam com jovens, com a finalidade de propor e acompanhar as políticas públicas dirigidas à juventude no município de São Paulo, dialogando com diversas instâncias do poder público.

Nesta edição, inauguramos o boletim ‘Juventude na Cidade’, um instrumento para ampliar e qualificar a discussão a respeito das políticas públicas de juventude na cidade. A ideia do boletim é tornar público o que acontece no cenário municipal e que diz respeito às juventudes e aos movimentos, grupos e organizações interessados em debater e exercer o controle social sobre as políticas.

Apesar da variedade de iniciativas juvenis e da intensidade com que certos grupos e coletivos têm agido em São Paulo, parece necessário reaquecer este debate, considerando as conquistas, mas buscando definir uma agenda comum de demandas e propostas no âmbito municipal.

No boletim nº 1, abordamos a II Conferência Municipal de Juventude, ocorrida no dia 17 de setembro, e o balanço feito pelo GT, numa reunião que contou com a presença de representantes de 13 organizações parceiras.
Boa leitura!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: