Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \25\UTC 2011

Programação

Sexta, 25.11

Local : Paidéia Associação Cultural, Rua Darwin, 153, Santo Amaro

14h – Debate: Juventude e Participação: Discute as novas formas de engajamento político da juventude. Participantes: Marcha pela Liberdade, Movimento Passe Livre, Movimento Ocupa Sampa, Gente Diferenciada.

16h – Exibição do documentário “ Entrevias” ( Berinjela Filmes)

17h – Pocket Show: Wesley Noog

18h30 – Cia Jovem de teatro Paidéia, “ O primeiro Voo de Ícaro”

20h – Show musical com o grupo Noite Clara


Sábado, 26.11

Local: Ag. Popular Solano Trindade/ Ninho Sansacroma, Rua Dr. Luís da Fonseca Galvão, 248, Capão Redondo.

14h – Debate: Trabalho e Juventude: Superando obstáculos. Aborda as condições de trabalho dos jovens e a possibilidade de gerar renda para aqueles que buscam viver da arte. Participantes: Banco Comunitário União Sampaio, C.R.E.S.C.E.R e Amauri Falseti (autor e diretor teatral).

16h – Exibição do Filme “ Profissão MC”

17h – Show musical com a banda Veja Luz

20h – Show musical com o grupo Poesia Samba Soul.

Quinta, 1.12

Local: Centro Cultural Monte Azul, Av. Tomás de Souza, 552, Jd. Monte Azul

14h – Debate: Conectados : As tecnologias de informação e as apropriações realizadas por grupos culturais, com ênfase na utilização das redes sociais. Participações: Núcleo de Comunicação Comunitária, Casa da Cultura Digital, Rádio Heliópolis

16h – Apresentação do grupo da Aldeia Guarani Tenodê Porã

19h30 – Discotecagem e Vídeo Clips

20h – Música e dança com o grupo Umoja.

Sexta, 2.12

Local: Espaço Clariô, Rua Santa Luzia, 96, Largo do Taboão/ Taboão da Serra

14h – Debate: Cultura e Transformação : Mostra iniciativas voltadas para a mudança social por meio das artes. Participações: Casa de Cultura do M ´Boi Mirim, Grafiteiro Nave Mãe, Teatro Popular Solano Trindade.

16h- Correspondência Poética

17h – Cia Humbalada de teatro.

20h – Show musical com As Clarianas


Sábado, 3.12

Local: Cedeca Interlagos, Rua Nossa Senhora de Nazaré, 51, Cidade Dutra.

14h – Debate: Cidadania Não Tem Idade: Movimentos Populares, Entidades Públicas e Privadas, debatem os direitos relacionados à juventude e os obstáculos para sua defesa. Participantes: Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Interlagos, Conselho Nacional da Juventude, Centro de Direitos Humanos e Educação Popular.

16h – Diversou: Fórum da Diversidade Sexual

17h – Funk Conscientiza

20h – Show musical com Zinho Trindade


Sexta, 9.12

Local: Sesc Santo Amaro, Rua Amador Bueno, 505, Santo Amaro.

14h – Debate: Expressões da Juventude: Aborda a diversidade da condição juvenil na sociedade contemporânea. Participantes: Helena Abramo, socióloga e integrante da Secretaria Nacional da Juventude; Marta de Aguiar Bergamin, prof.de sociologia e coordenadora do Laboratório de Desenvolvimento Comunitário da Escola de Sociologia e Política de SP ; Carla Maiume e o projeto Sonho Brasileiro.

16h – Dança de Rua com o grupo Lords of Krump.

17h – Apresentação do grupo Batuque Arte: Tambores do Brasil.

20h – Abertura da Exposição do coletivo Imargem e realização de um Sarau apresentado por poetas jovens da zona sul de SP.

Sábado, 10/12

Local: Sesc Santo Amaro

14h – Debate: Políticas para a Juventude: Entidades públicas e privadas apresentam programas destinados ao desenvolvimento sociocultural do jovem. Participantes: Gil Marçal- Secretaria Municipal da Cultura (Programa Vai); Camila Lima – Umes (União Municipal dos Estudantes Secundaristas de SP; Lucy Mary Franco – SESC SP

16h – Desfile com o grupo Cosplay

17h – Show com Gunnar Vargas

20h – Show com Z´Africa Brasil


Domingo, 11/12

Local: Sesc Santo Amaro

14h – Debate: Novas Formas de Inserção Social: Traz metodologias de ação utilizadas no trabalho com jovens da zona sul da cidade. Participantes: Casa do Zezinho, Fundação Dixtal e Projeto Arrastão.

16h – Aula aberta e apresentação de Samba Rock

18h – Show com Camila Brasil

20h – Show com Criolo

  Realização: SESC SANTO AMARO

Curadoria: Coletivos Imargem, Arte na Periferia e Agência Popular Solano Trindade

Anúncios

Read Full Post »

 

Read Full Post »

O Centro de Estudos e Memória da Juventude (CEMJ), em parceria com o Museu do Futebol, realiza nos dias 21 e 22 de novembro o Seminário “O legado de megaeventos esportivos para a juventude brasileira: perspectivas em debate”. O evento tem o objetivo de debater e propor ações relacionadas aos legados sociais que os megaeventos esportivos – Copa do Mundo 2014 e Rio 2016 – deixarão e quais podem ser seus impactos positivos e negativos para os jovens entre 15 e 29 anos. O evento acontece no Museu do Futebol, em São Paulo.

Confira a Programação

Read Full Post »

A carta abaixo está sendo enviada aos vereadores e vereadoras de São Paulo:

São Paulo, 07 de novembro de 2011.

Sras. vereadoras e Srs. vereadores da cidade de São Paulo,

O GT Juventude da Rede Nossa São Paulo, em conjunto com movimentos juvenis e organizações parceiras que trabalham em favor da garantia dos direitos de jovens e que buscam qualificar as políticas públicas dirigidas a este importante segmento da população, vêm manifestar sua profunda rejeição à proposta orçamentária de 2012 para a Secretaria Municipal de Cultura (SMC). Tal proposta prevê uma redução de R$ 335.700.000,00 para R$ 274.199.342,00 (ou -18,3%), o que evidencia uma leitura equivocada das prioridades para a cidade, impactando significativamente nos projetos e programas da pasta, em profundo desacordo com as demandas das juventudes, como mostra os resultados da II Conferência Municipal de Juventude, realizada em setembro deste ano.

A população jovem é, notadamente, uma das que mais busca o acesso às políticas da área cultural, seja como produtora e difusora de cultura, seja como público dos espaços e atividades oferecidas. Hoje é bastante claro e consensuado que as ações do governo nesta área são centrais para o desenvolvimento integral de jovens e para o exercício de sua cidadania. Cada vez mais a cultura ocupa um lugar estratégico para a formação e acesso a outros direitos fundamentais.

O Programa de Valorização das Iniciativas Culturais (VAI), que foca especificamente a ação coletiva de jovens de periferia, tem se mostrado nos últimos anos uma das políticas mais eficientes e eficazes na sua capacidade de apoiar a juventude e, por meio da iniciativa dos grupos, gerar uma importante apropriação da produção cultural não só desta parcela da população, mas por toda comunidade aonde atuam. É apenas mais um exemplo daquilo que necessita ser protegido e ampliado pelo governo e pelos mandatos dos vereadores de São Paulo.

Dentro dessa agenda de políticas que precisam estar garantidas no orçamento 2012 para atender as necessidades da juventude destacamos:

1)      A defesa do orçamento de R$ 3.500.000,00 para o Programa VAI para que haja a ampliação dos grupos atendidos.

Enquanto o orçamento do VAI 2011 foi de R$ 3.050,000,00 (três milhões e cinquenta mil), no orçamento 2012 estão previstos R$ 3.100,000,00 (três milhões e cem mil) para o Programa, quantia inferior à correção inflacionária e que, com o aumento do valor individual dos projetos, vai implicar na redução do número de projetos apoiados.  Defendemos que o valor do Programa passe para R$ 3.500.000,00, sendo R$ 3.200.000 para pessoa física e R$ 300.000 para pessoa jurídica. A proposta vai de encontro com o texto aprovado na II Conferência Municipal – segundo relatório da Coordenadoria Municipal de Juventude -, que indica a necessidade de “Ampliar e desburocratizar a política de desenvolvimento e fomento cultural a longo prazo nos âmbitos municipal (Programa VAI), estadual (PROAC) e federal (MAIS CULTURA)”.

2)      A criação de um programa de fomento à produção de coletivos culturais que já possuem ações em andamento.

Considerando a necessidade de grupos já atendidos pelo VAI e outros que estão em processo de consolidação de suas iniciativas, destinar um montante de R$ 1.500.000 para um edital dirigido a coletivos culturais. O edital deve oferecer R$ 50 mil a cada proposta aprovada, com a finalidade de dar maior sustentabilidade, ampliar e articular as ações culturais em redes, privilegiando grupos e movimentos culturais juvenis nas regiões periféricas. Diante da fragilidade das políticas de fomento à Cultura no Brasil, especialmente no caso de grupos de menor expressão nas mídias, é necessário pensar naquilo que seria o passo seguinte ao VAI, como uma ação estratégica da Secretaria Municipal de Cultura.

3)      Garantir a implantação de 3 novos Centros Culturais da Juventude, como previsto no documento do Plano de Metas para 2009-2012. Assim como o CCJ Ruth Cardoso / Vila Nova Cachoeirinha, entendemos que tais equipamentos devem ficar sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Cultura.

 

4)      Garantir a ampliação e descentralização dos espaços de produção e difusão de cultura, dando maior eficiência e qualidade aos já existentes e criando uma estrutura de gestão democrática, com ampla participação da juventude nas diferentes regiões.

Esta demanda também consta no texto da II Conferência Municipal de Juventude. Consideramos fundamental, para 2012 que seja considerada a necessidade de:

a)      Trazer de volta a gestão das Casas de Cultura da Secretaria de Subprefeituras para a Secretaria de Cultura, projetando a criação de novos equipamentos ainda em 2012, já que a lei que institui as Casas de Cultura prevê que eles existam nas 31 subprefeituras da cidade, o que tem sido desrespeitado.

b)      Garantir que exista um Coordenador de Cultura em cada CEU da cidade, e que este esteja vinculado à SMC. Sabemos que o trabalho nestes espaços ficou seriamente prejudicado quando assumido pela Secretaria de Educação, com afastamento dos grupos juvenis de cultura e de outras iniciativas culturais nas respectivas regiões. É fundamental também que este gestor tenha maior inserção na comunidade e garanta mecanismos de gestão democrática e participação de jovens produtores culturais.

Nós, representantes de movimentos, grupos e organizações vinculados à juventude, não podemos deixar de alertar a Câmara Municipal para o grande equívoco que representa o corte orçamentário da SMC, que inevitavelmente irá impactar as políticas públicas de juventude. Isso significa caminhar na contramão dos anseios da população paulistana e silenciar os/as jovens. Entendemos que, ao contrário, o orçamento da Secretaria Municipal de Cultura deve ter um aumento que permita realizar as políticas que dela se espera. Contamos com a diligência das vereadoras e vereadores para reverter este quadro, fazendo uma séria revisão do orçamento 2012, que possa também acolher as demandas aqui apresentadas e que refletem nosso trabalho compromissado com a juventude da cidade.

Estaremos acompanhando atentamente este processo e contamos com vosso apoio.

Atenciosamente,

GT Juventude da Rede Nossa São Paulo

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: